Tendo começado por ser uma unidade de investigação dedicada à Filosofia da Linguagem, o Instituto de Filosofia da Nova foi criado em 1993 e, desde essa data, obteve Excelente em todas as avaliações da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. De 2014 em diante, o Instituto viu crescer o seu nível de internacionalização, quer através do aumento do número de publicações em revistas e editoras internacionais de renome, quer através das várias candidaturas a projetos europeus nas quais foi bem sucedido. Nos últimos anos, o IFILNOVA consolidou o compromisso de investigação com uma única linha temática, tendo alargado, em simultâneo, o número de abordagens aos problemas filosóficos em causa. Consulte aqui os resultados da última avaliação.

Linha Temática

O principal objetivo do IFILNOVA é o desenvolvimento de programas de investigação focados na ação humana e na construção de valores ao nível ético, estético e político. De forma a cumprir estes objectivos, o IFILNOVA desenvolve programas de investigação sobre os temas dos valores, da normatividade das regras e da argumentação, direcionados para o estudo, desenvolvimento e investigação de teorias filosóficas e da sua aplicação às práticas e problemas sociais. Neste âmbito, o IFILNOVA tem atingido níveis de excelência nacionais (obteve a classificação de Excelente na última avaliação suscitada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia) e reconhecimento internacional em áreas como a teoria da argumentação, a pragmática, a história da Filosofia (e mais especificamente, nos estudos sobre Nietzsche e sobre Wittgenstein).


O objectivo do instituto é cumprido a diferentes níveis (desenvolvimento teórico, aplicação, disseminação) através de três estratégias distintas:


  • Desenvolvimento e aplicação de novas teorias em terrenos empíricos;
  • Desenvolvimento de teorias clássicas e a sua aplicação a outras áreas teóricas;
  • Intervenção directa em práticas sociais.
Laboratórios

Os laboratórios que constituem o IFILNOVA perseguem o mesmo objectivo definido na linha temática em diferentes áreas de estudo, cada um com a sua estratégia de investigação específica. As atividades de disseminação desenvolvidas pelos Laboratórios são discutidas, coordenadas e geridas pelo Laboratório de Disseminação.


  • ArgLab dedica-se ao desenvolvimento e aplicação de teorias filosóficas sobre a teoria da argumentação e a pragmática a campos empíricos (nomeadamente à comunicação em educação, ambiental, médica, legal e política).
  • EPLab dedica-se ao desenvolvimento de abordagens filosóficas tradicionais e sua aplicação aos problemas e práticas sociais, tendo como foco, mais especificamente, a ação humana e a construção de valor aos níveis ético e político.
  • CineLab dedica-se à aplicação de teorias filosóficas a práticas culturais, tendo como foco, mais especificamente a relação entre cinema e filosofia.
  • CultureLab dedica-se ao desenvolvimento de perspetivas filosóficas tradicionais com o objetivo de mostrar as relações com outras áreas teóricas como a literatura e as artes.
  • OutLab dedica-se à aplicação dos resultados teóricos desenvolvidos pelos outros Laboratórios, nomeadamente à sua capacidade de intervenção em práticas fundamentais para a sociedades (tais como a educação, os serviços de saúde, os processos de deliberação pública e as atividades culturais).
Direção
[Diretor]
[Subdiretor]
Coordenadores dos Laboratórios
[ArgLab]
[CultureLab]
[EpLab]
[CineLab]
[OutLab]
Gestão de Ciência
Catarina Barros
Nuno Mora
Consultores externos
Douglas Walton
John Broome
Ken Gemes
Ludger Schwarte
Marita Sturken
Network

Uma das prioridades do IFILNOVA é a criação de uma forte rede internacional de investigação. Graças ao trabalho desenvolvido nos Laboratórios do Instituto, esta rede já se encontra em funcionamento e irá sendo consolidada de acordo com o projeto estratégico do Instituto e os objetivos particulares de cada laboratório e projeto de investigação.


  • University of Windsor (Canada), Dep. of Philosophy (D. Walton, C. Tindale, H. Hansen).
  • University of Amsterdam (NL), Dep. of Speech Communication, Argumentation Theory and Rhetoric (F. van Eemeren)
  • University of Groningen (NL), Faculty of Philosophy (E. Krabbe, J. van Laar).
  • University of Cambridge (UK). Dept. of Education (F. Maine, S. Hennessy)
  • Humbolt University – Dep. of Internet and digitalisation  (Prof. E. Elisabeth Mayweg).
  • Columbia University – Teachers college (Prof. D. Kuhn)
  • Universitat de Barcelona – 1) Dep. of Science education (Prof. G. Garcia Mila); 2) Dept. of Philosophy (M. Garcia Carpinteiro).
  • University of Lugano (CH), Institute of Argumentation, Linguistics and Semiotics (A. Rocci).
  • Rutgers University (New Jersey, US): 1) Dep. of Philosophy (E. Lepore). 2) Dep. of Communication (M. Aakhus).
  • University of Münster – Dep. of Psychology (Prof. R. Jucks, Dr. E. Paus).
  • Grupo de Estudos Espinosanos – Estudos sobre o séc.XVII, Universidade de S. Paulo, Brazil
  • UNICAMP, Brazil (Prof. Arley Moreno)
  • Universidade Complutense de Madrid, Spain (M. Gaffal)
  • Université Catholic de Louvain (UCL), Louvain, Belgium (Prof. Philippe Van Parijs)
  • Grulbew – The Portuguese-brazilien Group for Wittgensteinian studies
  • Centro Interdipartimentale di studi “Colli-Montinari” su Nietzsche e la cultura europea, Italy
  • GIRN-Gruppo Internazionale di Ricerche su Nietzsche
  • City Univeristy of New York, NY, USA (Noël Carroll)
  • Kings College London, UK (Jinhee Choi)
  • University of Kent, School of Arts, UK (Elizabeth Cowie , Murray Smith)
  • Harvard University, USA (D. N. Rodowick)
  • CRAL- EHESS, France (George Didi-Huberman)
  • NYU Steinheardt, Steinheardt School of Culture, Education and Human Development, USA (Marita Sturken, N. Mirzoeff)
  • University of York, UK (Peter Lamarque)
  • University of Maryland, USA (Jerrold Levinson)
  • Italian Thought Network / Workiteph, Italy
  • Scuola Normale Superiore, Pisa, Italy (prof. Roberto Esposito)
  • Universidade do Porto, Portugal (Sofia Miguens)
  • Université Paris 1 Panthéon – Sorbonne (S. Laugier)
  • Universidad de Toledo, Spain (J.P. Galvez).
  • Internationale Nietzscheforschungsgruppe Stuttgart, Germany
  • SEDEN Sociedad Española de Estudios sobre Friedrich Nietzsche, Spain
  • Grupo de Estudos Nietzsche (USP), Brazil
  • École Normale Supérieure de Paris/ CNRS/ ITEM/ENS, France (Paolo D’Iorio)
  • École des Hautes Études en Sciences, France (Didi-Huberman and Bellour)
  • New York University, College of Arts and Science, USA (John Richardson)
  • Universidad de Guadalajara, Mexico
  • Birkbeck College University of London, UK (Ken Gemes)
  • New York University, College of Arts and Science, USA (John Richardson)
  • Telecom ParisTech/CNRS, France  (Micheal Baker)
  •  University of Jyväskylä, Finland (Tuuli Lähdesmäk)
  • University of Nicosia, Cyprus (Maria Evagorou)
  • The Hebrew University of Jerusalem, Israel (Baruch Schwarz)
  • Lithuanian University of Educational Sciences, Lithuania (Irena Zaleskiene)
  • Università di Messina, Italy (Alessandro Capone)
  • Università di Palermo, Italy (Francesca Piazza)
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brazil
  • Tarello Institute for Legal Philosophy (Università degli Studi di Genova), Italy
  • University of Bergen, Norway (Alois Pichler, Kjersti Fløttum)
  • University of Lund, Sweden (Frank Zenker)
  • Adam Mickiewicz University, Poznań, Poland (Mariusz Urbanski)
  • University College Dublin, Ireland (Maeve Cooke)
  • Institute Jean Nicod, Paris, France (Isidora Stojanovic)
  • CNR, Rome, Italy (Fabio Paglieri)
  • University of Liverpool, UK (Rudi Palmieri)
  • Univeristy of Fribourg, Switzerland (Steve Oswald)
  • Ibn Khaldun University, Istanbul, Turkey, Alliance of Civilisations Institute (Onder Kuçukural)
  • Red Iberoamericana “Kant: Ética, Política y Sociedad”