João Mário Grilo
Professor Catedrático do Departamento de Ciências da Comunicação e Coordenador do CINELAB

João Mário Grilo (Figueira da Foz, 1958) é Professor Catedrático na NOVA FCSH, onde fez o seu mestrado e doutoramento (Ciências da Comunicação/Cinema). Dá aulas de Realização de Cinema (seminário) e é coordenador dos Doutoramentos em Estudos Artísticos e em Digital Media e do Mestrado em Cinema/Televisão.

 

Publicou inúmeros artigos sobre cinema e arte contemporânea em Portugal e no estrangeiro (em particular, na revista Traffic). É autor de vários livros: A ordem no cinema: vozes e palavras de ordem no estabelecimento do cinema em Hollywood (1997), As Lições do Cinema. Manual de Filmologia (2006), O Cinema da Não-Ilusão (2006), O Homem Imaginado (2006), O Livro das Imagens (2007), Film & Philosophy: Mapping an Encounter (2014), um compêndio colectivo sobre o tema, co-organizado com Irene Aparício, que resultou de um projeto de investigação, com o mesmo nome, no qual foi Investigador Responsável e que decorreu entre 2009 e 2012 (com financiamento da FCT).

 

Como realizador, fez o primeiro filme, Maria, em 1978, ao qual se seguiram A Estrangeira (1982), O Processo do Rei (1989), O Fim do Mundo (1993), Saramago (1994), Os Olhos da Ásia (1996), Longe da Vista (1998), 451 Forte (2000), A Falha (2002), Prova de Contacto (2004), O Tapete Voador (2008), Duas Mulheres (2010), A Vossa Casa (2012), A Vossa Terra, 2016.

 

Enquanto realizador, representou Portugal em vários festivais de cinema, em Cannes, Veneza, Berlim, Locarno, Rio de Janeiro, Toronto, Vancouver, S. Francisco, Houston, Roterdão, Biarritz, Hong Kong e Estocolmo. Em 1982 recebeu o prémio Georges Sadoul, em 1999 o prémio Especial do Júri no Rio de Janeiro, o prémio do público e do júri em Biarritz, o prémio PROCIREP em Cannes, o prémio de melhor documentário no festival Indie Lisboa (2012) e, no Porto, em 2012, o prémio Paz dos Reis pela sua carreira. Em 1990, um dos seus filmes esteve nomeado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

 

Já foram apresentadas retrospectivas do seu trabalho cinematográfico no Festival de Cinema de La Rochelle, no Festival da Figueira da Foz e uma retrospectiva integral no LEFFEST.

Publicações
+
livros
+
2016
CineLab • livros
P’ra Rir!
P’ra Rir!
João Mário Grilo
Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian
2013
CineLab • livros
Cinema & Filosofia: Compêndio
Cinema & Filosofia: Compêndio
João Mário Grilo e Maria Irene Aparício (Eds.)
Lisboa: Colibri
capítulos de livros
+
2013
CineLab • capítulos de livros
Apresentação
Apresentação
João Mário Grilo
J. M. Grilo, & M. I. Aparício (Eds.), Cinema & Filosofia: Compêndio. Lisboa: Colibri.
2013
CineLab • capítulos de livros
Corpo/Gesto: Proposições para um Cinema do Gesto. O Corpo no Cinema a partir de uma leitura de Giorgio Agamben
Corpo/Gesto: Proposições para um Cinema do Gesto. O Corpo no Cinema a partir de uma leitura de Giorgio Agamben
João Mário Grilo
J. M. Grilo, & M. I. Aparício (Eds.), Cinema & Filosofia: Compêndio (pp. 267-282). Lisboa: Colibri.
artigos em revistas científicas
+
2016
CineLab • artigos em revistas científicas
Monologues du cinéma (à propos de “A Course in Treatment”, de S. M. Eisenstein, 1949)
Monologues du cinéma (à propos de “A Course in Treatment”, de S. M. Eisenstein, 1949)
João Mário Grilo
Trafic, 100, 51-67.
2014
CineLab • artigos em revistas científicas
Face a Face: Da Arquitectura do Cinema ao Cinema da Arquitectura
Face a Face: Da Arquitectura do Cinema ao Cinema da Arquitectura
João Mário Grilo
JACK – Journal on Architecture and Cinema, 1.