ArgLab
Projeto de Investigação
Filosofia para Crianças e a Aurora da Intuição Moral: Valores e Razões na Racionalidade e Razoabilidade

A Filosofia para Crianças ilustra bem como a Filosofia pode ter um papel decisivo para estabelecer capacidade de reflexão e raciocínio de excelência necessária para uma cidadania inclusiva (Lipman 1988, Lipman 1998, Sharp 1993, Sharp 1995, Daniel 1997, Gregory 2004, Kennedy 2006, McCall 2009, Millett & Tapper 2011, Kohan 2014). O objectivo do projeto é o de desenvolver investigação na área da Ética em Filosofia para Crianças mostrando como esta metodologia pedagógica e filosófica é crucial para o bom desenvolvimento ético dos cidadãos, e estabelecendo uma interdisciplinaridade com a Teoria da Argumentação e criar um terreno rico para o corpo teórico de ambas. Assim, o projecto mostrará o modo como a informação e a força normativa das emoções (Lipman 1995, Sharp 2007, Mendonça 2008, Murris 2012) interage pertinentemente com as capacidades argumentativas fortalecendo a capacidade argumentativa e de diálogo ao adicionar as emoções porque se projecta uma integração global dos valores e razões nos processos de deliberação e de reflexão.


Além disso, a equipa do projecto irá desenvolver material pedagógico para a realização de sessões práticas garantindo a excelência científica dos materiais pedagógicos concebidos a partir de textos da tradição Ética da História da Filosofia. Os materiais didáticos pretendem estabelecer a prática de reflexão sobre questões éticas mediadas por um facilitador qualificado e serão testados em contexto de sala de aula. Os materiais didáticos precisam de ser apoiados e concebidos a partir das reflexões filosóficas para promover a excelência de pensamento da disciplina (Lipman 2009, Gregory 2011, Gorard et al. 2015).


A dimensão prática do projeto será também uma das formas de desenvolver de forma mais profunda a proposta teórica de investigação. Deste modo, o projecto mostrará que a natureza da Filosofia para Crianças obriga a uma relação entre a metodologia e o quadro teórico filosófico que a sustenta (Lipman2003). Na adopção dessa postura teórica-prática reconhecemos como a Filosofia para Crianças podem contribuir para a aquisição de um pensamento critico-ético que vai além das capacidades critico-cognitivas porque desenvolver uma capacidade de uma racionalidade prática que se espelha numa madura capacidade de razoabilidade (Prichard 1996, Gasparatou 2017, Costa-Carvalho/Mendonça 2017).

Publicações
2022
ArgLab • livros
Conceptions of Childhood and Moral Education in Philosophy for Children
Conceptions of Childhood and Moral Education in Philosophy for Children
Dina Mendonça & Florian Franken Figueiredo (Eds.)
Basingstoke: Springer Nature (no prelo)
2022
ArgLab • capítulos de livros
Conceptual analysis as a means for teaching intellectual virtues in P4C
Conceptual analysis as a means for teaching intellectual virtues in P4C
Florian Franken Figueiredo
D. Mendonça & F. Franken Figueiredo (Eds.), Conceptions of Childhood and Moral Education in Philosophy for Children. Basingstoke: Springer Nature (no prelo).
2022
ArgLab • artigos em revistas científicas
On the concept of childhood in Wittgenstein’s Philosophical Investigations
On the concept of childhood in Wittgenstein’s Philosophical Investigations
Florian Franken Figueiredo
Wittgenstein-Studien (no prelo).
2022
ArgLab • livros
Return to Cambridge: Wittgenstein’s Philosophy in 1929
Return to Cambridge: Wittgenstein’s Philosophy in 1929
Florian Franken Figueiredo (Ed.)
Oxford: Oxford University Press (no prelo)
2022
ArgLab • artigos em revistas científicas
The use of words as technical objects: Chinese symbols, Wittgenstein’s builders, and the rise of the machines
The use of words as technical objects: Chinese symbols, Wittgenstein’s builders, and the rise of the machines
Florian Franken Figueiredo
Philosophy and Technology (no prelo).
2022
ArgLab • artigos em revistas científicas
Wittgenstein’s investigations on probability
Wittgenstein’s investigations on probability
Florian Franken Figueiredo
Philosophical Investigations (no prelo).