Estética e Filosofia da Arte

O grupo de “Estética e Filosofia da Arte” reúne os investigadores que até agora trabalhavam no grupo “Arte, Crítica e Experiência Estética” e pretende não só consolidar o trabalho que aí tem vindo a ser desenvolvido como expandi-lo em novas direções que se foram anunciando aos poucos nesse trabalho. Há mais de uma década que a maior parte dos membros deste grupo trabalha sobre questões de estética, desde logo na sua dimensão conceptual e filosófica, mas também explorando a importância cultural, social e política da experiência estética no contexto da arte, das diferentes prácticas artísticas (fotografia, cinema, arquitectura, dança, música e artes sonoras) e da vida quotidiana, em particular, no âmbito da cidade, objeto e cenário do principal projeto de investigação do grupo OBRA – Fragmentação e Reconfiguração: a experiência da cidade entre arte e filosofia (PTDC/FER-FIL/32042/2017), coordenado por Maria Filomena Molder (PI) e Nélio Conceição (co-PI), ainda em execução. Pelo menos desde 2015 que a investigação do grupo, enquanto coletivo, e de cada um dos seus membros, nos seus projetos de investigação individual, se tem ocupado também com a problemática dos valores, acompanhando a principal linha de investigação do Instituto de Filosofia da NOVA, e em particular a questão dos valores estéticos, como demonstram alguns seminários, workshops e conferências, os quais resultaram pelo menos num número especial (n.º 14, 2017) da revista Itinera – Rivista di filosofia e teoria delle arti, dedicado aos valores e às tensões históricas na experiência da cidade, e a um livro publicado na editora Mimesis Internacional, com o título Aesthetics and Values (Conceição & Rozzoni, eds, 2021).


Para além disso, nos últimos anos, o grupo foi colaborando com professores e investigadores de outros institutos portugueses e estrangeiros. Aproveitando o ambiente e atividades académicas (tais como seminários, conferências e publicações), o grupo desenvolveu em simultâneo várias actividades de disseminação com instituições não-académicas (tais como o Arquivo Municipal de Lisboa e a RTP, através do seu canal de rádio Antena 2), o que consolidou a sua crescente comunicação com a sociedade em geral. A participação regular dos seus membros em produções culturais e artísticas, contribuiu ainda para o diálogo fértil com as práticas artísticas, muitas vezes reforçada pelo precioso conhecimento interior decorrente do processo criativo.


É com este acervo e este contexto que o grupo que agora se forma irá continuar a desenvolver o seu trabalho, elegendo como guias as seguintes linhas de investigação:

    • O estudo dos problemas e conceitos nucleares da Estética filosófica e, em particular, os valores estéticos, a partir da perspetiva da sua transformação histórica-filosófica e dos desafios da contemporaneidade, quer no contexto social, cultural e político de novas formas de experiência e de sensibilidade, quer no contexto da arte e das diferentes práticas artísticas;

    • A reflexão sobre os diferentes modos de experienciar, criar, representar e exprimir a cidade, nas suas várias dimensões de espaço habitável, espaço público, espaço da sensibilidade e da imaginação, tendo como horizonte filosófico e artístico o pensamento de autores fundamentais sobre a cidade moderna e contemporânea (de Simmel a Rancière, passando por Benjamin, Kracauer, Lefebvre, de Certeau, entre outros) e o trabalho criativo dos vários artistas que partiram da cidade como inspiração ou que nela decidiram intervir para a transformar e provocar a acção e o pensamento.

    • O estudo filosófico sobre as questões, problemas e modos de criação, participação e receção da arte e das diferentes práticas artísticas (fotografia, cinema, arquitetura, dança, música e artes sonoras), tendo em conta a discussão dos valores da arte na época contemporânea e da forma como a arte, ela própria, reflete, problematiza e estimula ou põe em causa os valores sociais, políticos, económicos, culturais ou ambientais da contemporaneidade.
Publicações
+
livros
+
2017
CultureLab • livros
Pierre Macherey: Dell’utopia!
Pierre Macherey: Dell’utopia!
Gianfranco Ferraro (Ed. e trad.)
Pisa: Textus
2015
CultureLab • livros
Friedrich Schlegel: Da essência da crítica e outros textos
Friedrich Schlegel: Da essência da crítica e outros textos
Bruno C. Duarte (Trad., notas e prefácio)
Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian
2014
CultureLab • livros
O Perseguidor das Sombras
O Perseguidor das Sombras
Maria Filomena Molder
São Paulo: Lumme Editora
capítulos de livros
+
2021
CultureLab • capítulos de livros
Chaosmopolitanism: Reconfiguring James Joyce’s cities of thisorder and exiled selves
Chaosmopolitanism: Reconfiguring James Joyce’s cities of thisorder and exiled selves
Bartholomew Ryan
Conceptual Figures of Fragmentation and Reconfiguration
2016
CultureLab • capítulos de livros
A diferença entre salvar (zu reten) e libertar (zu erlosen) a existência pessoal. Sobre Etty Hillesum
A diferença entre salvar (zu reten) e libertar (zu erlosen) a existência pessoal. Sobre Etty Hillesum
Maria Filomena Molder
M. L. R. Ferreira, & F. Henriques (Coords.), Marginalidade e Alternativa. Vinte e Seis Filósofas para o século XXI. Lisboa: Edições Colibri.
2016
CultureLab • capítulos de livros
Literature and Health: Proust as Symptomatologist
Literature and Health: Proust as Symptomatologist
Claudio Rozzoni
L. Schreel (Ed.), Pathology and Aesthetics. Essays on the Pathological in Kant and Contemporary Aesthetics (pp. 49-68). Düsseldorf: Düsseldorf University Press.
2015
CultureLab • capítulos de livros
La trama sospesa
La trama sospesa
Gianfranco Ferraro
M. Masini (Org.), Fernando Pessoa, Pagine di Critica e Estetica. Pisa: alleoPoesia & TeXtus.
2015
CultureLab • capítulos de livros
L’architecture est un geste. Variations sur un motif wittgensteinien
L’architecture est un geste. Variations sur un motif wittgensteinien
Maria Filomena Molder
P. Woitling, & C. Denat (Eds.), Transferts linguistiques, hybridations culturelles (Langage et pensée, n.° 6, pp. 319-342). Reims: Épure – Éditions et Presses Universitaires de Reims.
2015
CultureLab • capítulos de livros
Habiter: un secret manifeste
Habiter: un secret manifeste
Maria Filomena Molder
S. Franceschelli, M. Gribaudi, & H. Le Bras (Eds.), Morphogenèse et Dynamiques urbaines: Les ateliers de Morphologie EHESS-EnsAd (pp. 62-73). Paris: PUCA.
2015
CultureLab • capítulos de livros
Genio e creazione artistica
Genio e creazione artistica
Claudio Rozzoni
M. Mazzocut-Mis (Ed.), Lineamenti di Estetica. Temi e problemi (pp. 28-53). Firenze: Le Monnier.
2015
CultureLab • capítulos de livros
Senza condizioni. Sulla professione e la condotta della filosofia
Senza condizioni. Sulla professione e la condotta della filosofia
Gianfranco Ferraro
G. Ferraro (Ed.), La filosofia come professione. Pisa: Alleopoesia.
artigos em revistas científicas
+
2017
CultureLab • artigos em revistas científicas
As mãos sobre a cidade: utopia, periferia e distopia na Lisboa contemporânea
As mãos sobre a cidade: utopia, periferia e distopia na Lisboa contemporânea
Gianfranco Ferraro
Thomas Project, 24.04.2017.
2016
CultureLab • artigos em revistas científicas
Cosa resta dei beni comuni? Su di una ragionevole utopia urbana
Cosa resta dei beni comuni? Su di una ragionevole utopia urbana
Gianfranco Ferraro
Qualeducazione
2014
CultureLab • artigos em revistas científicas
Chi scrive? Chi legge? Il chiasma fra autore e lettore a partire dalle “Recherches sur l’usage littéraire du langage”
Chi scrive? Chi legge? Il chiasma fra autore e lettore a partire dalle “Recherches sur l’usage littéraire du langage”
Claudio Rozzoni
Chiasmi international, 16, pp. 325-344.
artigos em atas de conferência
+
outros
+
2017
CultureLab • outros
Hegel: Elêusis
Hegel: Elêusis
Bruno C. Duarte (Trad.)
Telhados de Vidro, (21), pp. 94-103.
2016
CultureLab • outros
A biblioteca em fogo
A biblioteca em fogo
Maria Filomena Molder
Revista Telhados de Vidro, n.º 21.
2016
CultureLab • outros
La bibliothèque en feu
La bibliothèque en feu
Maria Filomena Molder
Amadeo de Souza Cardoso (Catalogue de l'exposition au Grand Palais, 20 avril – 18 juillet 2016). Paris: Fondation Gulbenkian/Réunion des Musées Nationaux – Grand Palais.
2015
CultureLab • outros
Eterno estrangeiro, eterno convidado
Eterno estrangeiro, eterno convidado
Maria Filomena Molder
Eu e os Outros (Catálogo, pp. 21-32). Lisboa: Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado/Leya.
2015
CultureLab • outros
Amor do longínquo, obediência à proximidade
Amor do longínquo, obediência à proximidade
Maria Filomena Molder
Revista Telhados de Vidro, 20, pp. 215-238.
2014
CultureLab • outros
A meada dos rastros. Catálogo da exposição Statua – pinturas e desenhos de Manuel Vilarinho
A meada dos rastros. Catálogo da exposição Statua – pinturas e desenhos de Manuel Vilarinho
Maria Filomena Molder
Lisboa: Giefarte
2014
CultureLab • outros
Finanza antimoderna. Una lettura di “The Wolf of Wall Street”
Finanza antimoderna. Una lettura di “The Wolf of Wall Street”
Gianfranco Ferraro
Ponte, 70(11-12), 74-81.